Diamond Cup, Portugal 2017 – Espinho

O DIAMOND CUP, PORTUGAL 2017 ESTÁ A CHEGAR!
THE DIAMOND CUP, PORTUGAL 2017 IS GETTING ARRIVED!

A precisamente 1 semana do grande evento internacional em Portugal, o Culturismo-pt recolheu algumas informações importantes sobre Espinho, a cidade nossa anfitriã, para os atletas e visitantes.
Just one week from the great international event in Portugal, Culturismo-pt gathered some important information about Espinho, our host city, for athletes and visitors.

  • Sobre o transporte:
    → A IFBB-Portugal terá carrinhas no aeroporto para transportar os atletas até ao local do evento. O preço por pessoa são 10€ e os atletas devem mandar os dados do voo para a federação;
    → Existe comboio do aeroporto para Espinho. Os atletas podem sair do aeroporto, irem até à Campanhã e seguir para Espinho – linha de Porto-Aveiro (ver horários: Porto-Aveiro; Aveiro-Porto).
  • About transport:
    → The IFBB-Portugal will have vans at the airport to transport the athletes to the venue. The price per person is € 10 and the athletes must send the flight data to the federation;
    → There is a train from the airport to Espinho. The athletes can leave the airport, go to the Campanhã and continue to Espinho – Porto-Aveiro line (see schedules:Porto-Aveiro; Aveiro-Porto).
  • Sobre o Porto:
    → O Porto é uma linda cidade que não pode perder a visitar! (mapa; informação)
  • About Porto:
    → Oporto is a beautiful city that you can not miss visiting! (map; information)

Para mais informações, estejam atentos à página da IFBB-Portugal e, caso precisem contactar a federação, podem fazê-lo para o email: info.ifbbportugal@gmail.com . 
For more information, be aware of the IFBB-Portugal page and, if you need to contact the federation, you can do so to the email: info.ifbbportugal@gmail.com . 

Boa sorte a todos os atletas que irão competir!
Good luck to all athletes who will compete!

… Fábio Rodrigues

Culturismo-pt: Boa tarde, Fábio!
Obrigado por teres aceitado o nosso convite.

Fábio Rodrigues: Boa tarde, eu é que agradeço o convite e o reconhecimento como Atleta PFBB.

Culturismo-pt: Como é que começou a tua “aventura” neste mundo do Culturismo?

Fábio Rodrigues: Nunca tinha visto nem percebia nada de Culturismo… Até ao dia em que os meus camaradas disseram que eu tinha um bom corpo/genética para participar. Fui à loja 2Korpus pedir uma opinião e foi quando tudo começou, com a ajuda e indicação do Carlos Reis e António Guerreiro.

Culturismo-pt: Quanto tempo treinaste antes de competir?

Fábio Rodrigues: Treino desde os meus 17 anos. Comecei com fisioterapia após um acidente, onde prendi o braço no elevador de carga do supermercado onde trabalhava (ainda no Brasil).

Culturismo-pt: Lá estão mais cientes do que é o Culturismo?

Fábio Rodrigues: Não te sei responder. Comecei há exactamente 1 ano atrás e estou em Portugal há 9 anos. Mas tenho ideia de que o povo lá cuida mais do corpo… É hábito de muitos. Mas em questão ao Culturismo não sei. Mas já noto que cá o pessoal já começa a cuidar mais do corpo/saúde do que antes.

Culturismo-pt: Achas que o Culto do Corpo já é uma questão não só estética mas também de saúde?

Fábio Rodrigues: Não acho… Tenho a total certeza! Se não fosse saudável, não havia tantas indicações pela parte dos profissionais da saúde.

Culturismo-pt: Qual é o factor que mais te atraí neste desporto que é o Culturismo?

Fábio Rodrigues: Sem dúvida é o espírito de sacrifício. Manter os treinos/dietas sem margem de erro. É um desafio a cada dia.

Culturismo-pt: E porquê Muscular Physique?

Fábio Rodrigues: O meu primeiro campeonato foi o Regional Sul de 2016, onde fui a Men’s Physique, e desci do palco com vários elogios e votos de que iria ficar no mínimo no top 6. No fim, fiquei em 11º. Fui penalizado por excesso de massa muscular/densidade para a categoria. Logo a seguir, no Nacional, foi criada a categoria Muscular Physique onde fiquei em segundo lugar. Na semana seguinte, fiquei em 2º lugar no Olímpia de Marbella. É a categoria em que se enquadra a minha estrutura/musculatura. Nem Men’s Physique, nem culturismo clássico. Estou no meio.

Culturismo-pt: Ficaste desiludido com o resultado do Regional?

Fábio Rodrigues: Sou sincero: criei alguma expectativa. Mas se o meu corpo não se enquadrava na categoria, acho bem o resultado.

Culturismo-pt: Qual é a maior dificuldade, para ti, desta categoria Muscular Physique?

Fábio Rodrigues: A dificuldade deve ser igual para todas as categorias: é a dieta rigorosa.

Culturismo-pt: Já alguma vez caíste em tentação na dieta?

Fábio Rodrigues: Quando apetece algo que sei que não posso, peço sempre autorização ao meu preparador. E quando peço é um almoço com churrasco e sou autorizado. Acabo por ter alguma sorte com o meu metabolismo. De resto cumpro à risca.

Culturismo-pt: Qual é pior coisa que te podem privar na dieta?

Fábio Rodrigues: Doces e fritos. Sou pior que as crianças.

Culturismo-pt: (Risos) Isso parece-me uma frase de mulher… A tua companheira não costuma dizer-te isso quando passas nas lojas de doces, em plena dieta?

Fábio Rodrigues: Estou num relacionamento recente. E ela faz dieta e é alérgica a chocolate. Espectacular!

Culturismo-pt: (Risos) Portanto, se te portares mal, ela vai ser a primeira a ir contar ao teu preparador…

Fábio Rodrigues: Mais ou menos isso. Ela é uma grande ajuda na dieta. Não há cá jantares, McDonald’s, não bebe álcool nem bebidas com gás.

Culturismo-pt: No futuro, pretendes passar para outra modalidade ou irás continuar nesta?

Fábio Rodrigues: Continuarei nesta. Como referi, é a categoria onde o meu corpo se enquadra.

Culturismo-pt: As pessoas confundem muito Men’s Physique com Muscular Physique. O que é que as difere?

Fábio Rodrigues: Muitas pessoas perguntam: mas qual é a diferença? E eu explico dizendo que Muscular Physique é quase o mesmo que Men’s Physique, mas requer mais alguma massa muscular, densidade e maturidade muscular. Os outros critérios são idênticos (simetria, poses, sorriso e à vontade em palco).

Culturismo-pt: Desses critérios, qual ou quais acabam por requerer trabalho constante, fora do meio de treino?

Fábio Rodrigues: Poses, sorriso e à vontade em palco. Todos requerem trabalho/treino. Poses é um factor essencial. O sorriso faz toda a diferença. E à vontade em palco só se ganha com o tempo. E alguns conselhos/críticas construtivas. Desde a minha primeira participação, noto imensas diferenças, seja nas poses, no sorriso e no à vontade em palco.

Culturismo-pt: Como sabes se as críticas que te dão são construtivas?

Fábio Rodrigues: A mim, todas as críticas são construtivas. Fazem com que eu reflicta e mude o que é necessário. Sou do tipo de pessoa que gosto de receber elogios e também gosto de receber críticas para mudar o que não está bem.

Culturismo-pt: O facto de teres sido um dos primeiros a ter resultados internacionais, nesta modalidade, faz com que haja pessoas a pedir-te conselhos?

Fábio Rodrigues: Faz. Por vezes recebo mensagens no Facebook de novos atletas, a perguntar se posso dar uma ajuda no que diz respeito às poses, seja Men’s Physique seja Muscular Physique. E faço com todo o gosto e fico orgulhoso disso! E lembro-me que quando comecei também tive ajuda do Marco Costa.

Culturismo-pt: Ao contrário do que se pensa, há companheirismo entre atletas, no Culturismo?

Fábio Rodrigues: Há e muito! Mesmo não pertencendo à mesma equipa, combinamos treinos. Seja de poses, seja de “ferro”. Só mesmo em cima do palco é que somos “rivais”. Antes de subir, e ao descer as escadas, somos amigos e companheiros.

Culturismo-pt: Havia outros portugueses na tua categoria, quando foste ao Mr. Olympia, Marbella, no passado ano de 2016. É diferente disputar uma prova internacional, sabendo que há colegas teus a competir na mesma categoria?

Fábio Rodrigues: Havia mais dois portugueses: Virgílio Costa e o Carlos Antunes. Estávamos sempre a apoiar-nos uns aos outros. Fui com o Carlos ao top 6 e, no backstage, ao aquecer, era eu a puxar por ele e ele por mim. Acaba por ser diferente porque ali estávamos a “lutar” por Portugal.

Culturismo-pt: Essa também foi a tua primeira prova internacional. O que mais te impressionou?

Fábio Rodrigues: Foi a minha primeira, sim. O que mais me impressionou foi a quantidade de atletas. Não fazia ideia que eram tantos. E o meu resultado também. Queria ir para Men’s Physique, em Marbella. O meu preparador até se chateou comigo.

Culturismo-pt: Porque é que querias ir a Men’s Physique?

Fábio Rodrigues: Porque dizia que os meus concorrentes no Muscular Physique eram enormes e eu ia ficar em último.

Culturismo-pt: E depois, quando te viste no Top 6, chegaste a pensar que era um sonho?

Fábio Rodrigues: Nem queria acreditar! E quando desci do palco com a prata, fui directo ao meu preparador e pedi-lhe desculpa. O José Monteiro só me perguntava se eu queria mesmo ir a Men’s Physique.

Culturismo-pt: Pode-se dizer que essa foi a competição mais emocionante para ti, devido a tudo isso?

Fábio Rodrigues: Sem dúvida. A primeira internacional, o meu medo de ficar em último e querer mudar de categoria, chegar ao ponto do António se chatear comigo e, no fim, saio com a prata… Desci do palco a chorar.

Culturismo-pt: O nível internacional é bastante diferente do nacional. O que te cria mais pressão num palco internacional?

Fábio Rodrigues: A pressão já é igual, seja nacional ou internacional. Quero sempre ficar bem classificado. Em relação ao nível, na categoria do Culturismo é que se nota mais diferenças. A nível Men’s Physique e Muscular Physique penso que não. É uma linha a seguir.

Culturismo-pt: Todos têm objectivos marcados, neste mundo da competição. Qual é o teu plano?

Fábio Rodrigues: Gostava de atingir um primeiro lugar internacional. E se a categoria passar a dar direito ao PRO-CARD, é um sonho/objectivo a alcançar.

Culturismo-pt: Antes disso, diz-me: como é o interior do Fábio Rodrigues?

Fábio Rodrigues: Ossos, carne, músculos e água (às vezes, pouca água) (Risos). O Fábio por dentro é exactamente como as pessoas vêem por fora: é divertido, calmo, atencioso, por vezes, bruto, depende da situação. No geral, o Fábio é o Fábio.

Culturismo-pt: (Risos) Obrigado por este tempinho que me disponibilizaste para te conhecer um pouco mais. Desejo-te toda a sorte do mundo e arredores. A sério, muito obrigado!

Fábio Rodrigues: Eu é que agradeço por tudo. Foi um prazer. Muitíssimo obrigado!

Para seguir mais de perto o trabalho do Fábio Rodrigues, ficam:
Facebook: https://www.facebook.com/muscularphysique/?pnref=lhc
Instagram: @fabiorodrigues_ifbb

 

 

 Texto: Dud@
Fotografia: NunoBaptista.com